Margarete

Margarete é um nome feminino popular em várias línguas que significa “pérola”.



Deriva do latim margarita (inclusive, em português, há lugares em que também se chamam pérolas de margaritas, pela influência latina), mas esta palavra, por sua vez, foi trazida ao latim do grego antigo (μαργαρίτης margarítes ou μαργαρίδης margarídes, no grego atual: μαργαρίτα ‎margaríta). O grego importou a palavra dos persas, que chamavam as pérolas de *margārīta- nos diversos dialetos iranianos antigos. A palavra evoluiu para morwārīd (no persa medieval) e مروارید morvârid (no persa atual).



Como essa palavra chegou ao persa não existe certeza, mas teóricos defendem que é provavelmente um empréstimo da palavra sânscrita मञ्यरी manyari, que pode significar “flor”, “broto”, “botão de flor”, “ramo” ou “folhas”, mas também “pérola”. A ligação entre estes termos pode estar no fato de a pérola ser um produto das ostras e mexilhões perolíferos, e as flores serem produto das folhas, embora as funções de cada um sejam bem diferentes, já que as pérolas são um mecanismo de defesa dos moluscos bivalves e as flores são órgãos reprodutivos das plantas.



Entre variações comuns do nome Margarete, se encontram Margareth, Margarethe, Margaret e Margareta. Também derivado do latim margarita, temos outros nomes populares: Margarida, Marguerita e Rita, que é uma forma curta de Margarita. Outros nomes, menos populares, compartilham a mesma etimologia, como Márjorie. Uma versão masculina possível para o nome é Margarido.



No Brasil, de todas as pessoas registradas com o nome Margarete no censo de 2010, a maioria nasceu nos anos 1960, demonstrando que o nome teve um pico de popularidade nesta década, na qual nasceram 18.696 das pessoas chamadas Margarete vivas em 2010. Desde a década de 1960, o nome vem caindo em desuso, e mais drasticamente desde os anos 1980, de modo que, na primeira década do século XXI, apenas 272 pessoas foram nomeadas Margarete. A mesma tendência se observa nas variações Margareth, Margarethe, Margaret e Margareta.



O declínio na popularidade do nome Margarete pode estar relacionado com o governo da primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, que governou de 1979 a 1990. Ela é famosa por desafiar o consenso pós-guerras por controle forte do Estado sobre a economia, e aplicar medidas liberais, como cortes de gastos governamentais e de impostos. Ela é odiada por muitos trabalhadores que a acusam de ter flexibilizado demais o mercado de trabalho e gerado desemprego ao Reino Unido. Governos trabalhistas posteriores, porém, mantiveram a legislação trabalhista da maneira como ficou.



A pessoa chamada Margarete, de acordo com a numerologia, por ter um nome começado por M, é muito próxima à família e emocional, mas deve ter cuidado para não exagerar na proteção e sufocar aquelas pessoas que ama desse jeito. É uma pessoa cheia de energia, e por isso deve estar sempre fazendo alguma atividade para descarregar as baterias. Nas relações afetivas, quando fica com mágoas, acaba se fechando em si mesma e só se libera quando o outro vem ao seu encontro pedir perdão. Aconselha-se que essa pessoa aprenda a controlar seu gênio forte e não sufocar tanto as pessoas que ama.





Origem e Categoria: | | | | | | |
Outros Nomes: Tâmara | Marjorie | Mayara | Zion | Gabrieli | Ken | Jacinto | Cairu | Luciana | Isabel |