Borboleta

Significado do símbolo Borboleta

A borboleta por sua beleza e
pelo caráter metamórfico de sua existência vivendo parte dela como uma lagarta
e parte como um inseto que parece uma flor voadora, foi adotada ao logo da
história e por diversas culturas como um símbolo rico em significados.



A borboleta é um inseto, com dois pares de asas e que pertence à família
dos lepidópteros diurnos. Suas cores
e tamanhos são os mais variados e seu alimento é principalmente o sumo
encontrado em frutos em decomposição e o néctar das flores. Contudo, durante as
migrações as borboletas podem ficar durante grandes períodos sem se alimentar.
É um inseto que tem a peculiaridade de passar por uma completa transformação
durante a sua existência, ficando um período dentro de uma crisálida ou casulo,
onde passa por um processo que a transforma de uma lagarta ou taturana
rastejante em um belo inseto alado.



Borboletas no Ocidente



Na Antiga Grécia a palavra psiquê
ou psique que dá origem aos nomes psicologia e psicanálise, significava ao mesmo tempo alma, princípio de vida, sopro vital e borboleta. O nome também
designava a deusa que personificava a alma e que era representada por uma jovem
com asas de borboleta.



Dessa forma, como psique tinha
como significado tanto borboleta como alma, era comum que seus significados fossem
associados. Quando um pessoa falecia, por exemplo, dando o seu último suspiro,
os gregos antigos costumavam dizer que a alma dessa pessoa saia voando tal qual
uma borboleta que sai voando depois do período que premasse em sua crisálida. 



Essa associação da borboleta com a psique humana perdurou e ainda hoje a
borboleta é um símbolo importante dentro das ciências do comportamento humano,
bem como na cultura ocidental como um todo, sendo associada a diversos
significados como liberdade, transformação, metamorfose, leveza, bem-estar, ressurreição, paz, ideais, transição, recomeço, serenidade, criatividade, entusiasmo e
etc.



Para os antigos povos pré-colombianos da América Central, astecas e maias, a borboleta também estava associada ao sopro vital e a alma,
bem como a ideia de que o espírito saia do corpo e voava tal qual à uma
borboleta, mesma ideia existente na antiga cultura grega e no Japão. Para os
pré-colombianos o inseto simbolizava também o deus do fogo Xiutecutli, também chamado Huehueteotl,
que em suas representações trazia em seu peito uma inscrição com os dizeres borboleta de obsidiana.



Na África, tribos do Zaire Central como os Luluas e os Balubas, tal
qual a outras culturas aqui já citadas vem uma ligação entre as borboletas e a
alma, vendo as etapas da vida de uma borboleta, como uma metáfora às etapas da
existência humana. Onde a vida na terra seria comparada a lagarta, a
permanência no túmulo depois da morte ao período de crisálida, e, por fim, a
alma liberta sai do túmulo e voa livre tal qual a borboleta.



Para o cristianismo as fases da vida da borboleta equiparam-se a vida, morte e ressurreição da teologia cristã. Já para espiritismo
a borboleta está associada a ideia de renovação
e reencarnação. A alma que deixa o
corpo é comparada a borboleta que sai da crisálida, no entanto aqui esse
processo se repete várias e várias vezes, a alma deixa um corpo para logo
renascer novamente e viver novas experiências, num ciclo de reencarnações que
proporcionam a evolução do ser.



Existe um conto dentro das tradições do povo irlandês, conhecido como Corte de Etain em que a borboleta
também tem um destaque importante. O conto relata que o deus Miter casa-se com
a deusa Etain, e esse é seu segundo casamento. Contudo, apesar de casado, Miter
tem ciúmes de sua ex-esposa, e resolve transformá-la em uma poça d’água. A
história conta que depois de um tempo dessa poça sai uma lagarta que dá origem
a uma borboleta muito bonita.



As borboletas ainda podem receber diferentes significados conforme a sua
cor. A borboleta azul é associada a transformação e a boa sorte; borboletas com
muitas cores remetem a felicidade e alegria; borboletas pretas são pesar e
luto; borboleta amarela seria um símbolo de vida nova; e borboleta branca está
ligada a paz e a calma.



Borboletas no Oriente



As borboletas estão muito presentes na história e cultura japonesa, sendo lá um símbolo carregado de significados
diversos. Estão muito presentes nas artes e tal qual os Antigos Gregos, lendas
japonesas associam as borboletas com as almas das pessoas. A aparição de uma
borboleta pode ser o prenúncio da morte de um ente querido ou a visita do
espírito de alguém que já partiu.



No Japão ainda, a borboleta pode aparecer como símbolo da geisha, representando de uma forma geral
a mulher, que é vista tal qual a borboleta como um ser ligeiro, gracioso e gentil. Ainda no país do sol nascente
duas borboletas juntas também são usadas como símbolo de um matrimônio feliz, símbolo que pode
aparecer durante a cerimônia de casamento.



Há uma lenda chinesa do período Tang
sobre o imperador Xuanzong, que
também é conhecida no Japão, onde o imperador é chamado Genso, em que o governante usava borboletas para escolher suas
concubinas.



Durante uma grande festa ao ar livre, belas jovens abriam gaiolas
repletas de borboletas. Todas as jovens em que borboletas pousassem eram
escolhidas pelo imperador para ser uma de suas concubinas.






Na China e no Vietnã a borboleta é também um símbolo
de vida longa e prospera. Sendo associada ao crisântemo e ao outono, todos como
símbolos de renovação. Para os maori
da Nova Zelândia depois da morte, a alma do falecido regressa ao mundo em forma
de borboleta. 









↑ VOLTAR AO TOPO ↑


Receba o nosso conteúdo direto no seu email!

↑ VOLTAR AO TOPO ↑