A Chuvarada de Lia Sabugosa

Divulgação
Lia Sabugosa  A cantora carioca Lia Sabugosa lançou em novembro seu terceiro disco    "Chuvarada". São onze faixas, sendo quatro de autoria da própria Lia, com produção de Alexandre Vaz, Cesinha (marido da cantora) e Rodrigo Vidal.
Chuvarada é um trabalho que amadurece enquanto se ouve, assim como Lia vem amadurecendo o que lê da vida. Neste trabalho Lia nos brinda com uma leitura musical que nasce como um dia de sol, com uma chuvarada no meio. O que se ouve traça uma linha melódica mesclada entre doce e  salgada.

"Os discos acontecem de maneira natural. As músicas aparecem e sinto que já é hora de registrá-las. Aí tudo influencia, o que eu estou ouvindo, o momento da vida que eu estou passando", os amigos, reflete a cantora sobre as inspirações de chuvarada.

Desde pequena, Lia vive em contato direto com a música, uma vez que sua mãe era empresária na área. “ Cresci nesse ambiente. Quando eu tinha quatro anos, ela começou a trabalhar com a Fafá de Belém, e trabalhou a vida toda com isso.  Para mim, era a coisa mais normal querer ser cantora, desde criança eu queria. Mas minha mãe falou para esperar ficar adulta e estudar."

Por isso, foi "somente" aos 17 anos que Lia começou a cantar profissionalmente,e com a própria Fafá de Belém. "Fiz uma participação no show dela, depois tive uma banda mesmo, e quando fiz 22 anos resolvi investir no meu trabalho. Foi aí que pensei em gravar”, declara a cantora.

Seus primeiros álbuns foram lançados em 2002 e 2008. “Sempre procurei fazer trabalhos de músicas inéditas, sem regravações, mesmo sem compor."

Chuvarada marca a estreia de Lia como compositora: "todas são parcerias com pessoas importantes na minha história musical."

Entre os parceiros estão músicos com reconhecimento nacional, como Rodrigo Tavares, Lourenço Monteiro, Jorge Aílton, Lancaster Lopes, Fernando Caneca, Carlos Trilha, Fabrício Belo, Marco Lobo, Guto Wirtti, Sasha Amback, e as cantoras Cecília Spyer e Anna Ratto.

A única participação que surgiu após as músicas prontas foi a de Paulinho Moska. "A gente achou que faltava um homem para cantar comigo e que ele seria perfeito pra canção. É um artista que admiro muito. Fiquei muito feliz com o resultado", finaliza.