Descongestionantes na gravidez podem prejudicar os fetos

Medicamentos podem causar a má formação do bebê.

shutterstock_136849721

Medicamento, por mais que pareça inofensivo,  sempre deve ser usado com a supervisão médica.  Ainda mais quando a mulher está grávida, ou planejando ter bebê. Os descongestionantes, muitos dos quais vendidos em farmácias sem receita médica, são um bom exemplo de como devemos sempre consultar um especialista no lugar de nos automedicar.

A mulher que planeja engravidar nos próximos meses ou que está grávida de até 3 meses deve evitar os descongestionantes. Neste período, o feto está em formação, e remédios deste tipo podem acarretar em má formação do bebê.  Um estudo liderado pelo Dr. Allen Mitchell, publicado no American Journal of Epidemiology, identificou que o uso de medicamentos descongestionantes por mulheres no primeiro trimestre de gravidez pode aumentar o risco de certos defeitos congênitos raros em seus filhos.

A fenilefrina e pseudoefedrina, por exemplo, estão associadas a problemas congênitos  do coração, trato digestivo e ouvidos.  No estudo foram entrevistadas mães de recém-nascidos com problemas congênitos que não estavam ligados ao fator genético. Foi perguntado a elas quais os remédios que ingeriram tomaram  a gestação e nos dois meses anteriores a esta. No total, os pesquisadores analisaram as respostas relativas a 12.700 bebês e os compararam com o que foi respondido pelas mães de 7.600 crianças sadias.

Portanto, se você estive gripada durante a sua gravidez, procure o seu médico para que ele possa avaliar a situação,e, se for o caso , lhe prescrever a medicação que ele julgar mais segura. Se você fez uso de descongestionante neste período, evite usar novamente sem antes falar com o seu médico. E não fique tão preocupada, pois segundo a pesquisa, apesar do uso dos descongestionantes aumentarem os riscos dos problemas citados acima, a chance deles acontecer é muito pequena.

Fonte: www.dasmariasblog.com
Tags relacionadas: , ,